951115

Para a directora do museu do Porto é “contraproducente alimentar qualquer ideia de nós contra eles”. “Sobretudo num momento em que as condições de trabalho são extremamente frágeis e em que frequentemente se tentam instrumentalizar politicamente a arte e a cultura”

Ao longo de meses, travou-se em bastidores um braço-de-ferro em torno de uma lei agora revogada. SEC, DGPC e os directores de Serralves e do Chiado falam ao PÚBLICO.

Clique aqui para ler o artigo completo do Público