citemor publico

Nos anos 1990, chamámos-lhe “mini-Avignon”: o lugar onde mais do que uma geração de criadores e de espectadores portugueses teve o que nunca tinha tido. Em 2012, um “corte cego” fez o Citemor entrar numa espiral de subfinanciamento e chegar à situação-limite em que o encontramos hoje.

Clique aqui para ler o artigo completo do Público