antonio pinto ribeiro

O gestor cultural analisa aqui as propostas dos cinco partidos políticos com vocação parlamentar e nas quais a cultura tem direito a capítulos substantivos. Além dos anúncios, é importante olhar para as práticas anteriores destes partidos e dos seus protagonistas, o modus operandi e as ideias latentes.

Políticas culturais: o que não se diz é mais importante do que os anúncios

Clique aqui para ler o artigo completo do Público P3