J. M. Coetzee | Prémio Nobel da Literatura 2003


J. M. Coetzee
J. M. Coetzee | Escritor nascido na África do Sul e naturalizado australiano em Março de 2006, John Maxwell Coetzee nasceu a 9 de Fevereiro de 1940, na Cidade do Cabo, África do Sul. Iniciou os seus estudos superiores na Universidade da Cidade do Cabo, tendo frequentado posteriormente a Universidade do Texas, nos Estados Unidos da América, onde se doutorou em Literatura em 1969. Após alguns anos a leccionar nesse país, regressou à sua terra natal e tornou-se professor de Literatura na Universidade da Cidade do Cabo em 1984. Em 2002 mudou-se para a Universidade de Adelaide, na Austrália.
Iniciou a sua actividade como escritor nos anos 70, mas foram os anos 80 que lhe trouxeram o reconhecimento internacional, com obras como Waiting for the Barbarians (À Espera dos Bárbaros, 1980) e Life and Times of Michael K (A Vida e o Tempo de Michael K, 1983), esta última vencedora do Booker Prize. Foi novamente galardoado com o mesmo prémio em 1999, com a obra Disgrace (Desgraça).
Paralelamente à sua carreira de escritor e de professor, foi também crítico literário em algumas publicações, como aNew York Review of Books.

O apartheid – as suas implicações na conduta social e nos valores morais vividos na época – é um tema fundamental nas suas obras, de que fazem parte, para além das já mencionadas, Dusklands (1974), In the Heart of the Country (1977), Foe (1986), White Writing (1988), Age of Iron (A Idade do Ferro, 1990), Doubling the Point (1992), The Master of Petersburg (1994), Giving Offence: Essays on Censorship (1996), Boyhood: Sciences from Provincial Life (1997), What is Realism? (1997), The Lives of Animals (1999), The Humanities in Africa (2001), Stranger Shores: Essays, 1986-1999 (2001), Youth (2002) e Elizabeth Costello: Eight Lessons (2003).
A sua consagração máxima como escritor deu-se no dia 2 de Outubro de 2003 ao ser anunciado como vencedor do Prémio Nobel da Literatura.

Clique aqui para visualizar o álbum da CulturArt no Pinterest do escritor